Jornada Épica

Nosso head Coach Ronaldo Martinelli passou 14 dias em uma jornada épica realizando o Haute Route Pirineus e Alpes 2018 em sequência. Pelo Instagram vocês enviaram muitas perguntas para ele, selecionamos algumas e aqui estão as respostas do Coach.

O que é mais importante, psicológico ou treinamento muscular e técnico de bike.
Os dois são importantes. O fisico deve ser preparado para uma prova de muitas horas em cima da bike com esforço próximo ao limiar por 50% ou mais do tempo total de cada etapa. Por conta disto é preciso também uma boa preparação mental para enfrentar o cansaço e a rotina dos dias de prova.

Como se preparar bem pra essas montanhas?
Só tem uma forma. Indo para elas incansavelmente na fase específica de preparação. Muito trabalho de intensidade próxima ao limiar com tempos de esforço prolongados. Os Training Camps são essenciais, pois é preciso adaptar o fisiológico e principalmente a parte neuromuscular aos dias seguidos de prova e de esforço repetitivo.

Quantos km em média um ciclista treina por semana nos 6 meses que antecedem a HR?
Depende muito da fase de treino e claro, da disponibilidade de cada um. Como a maior parte dos ciclistas amadores só tem uma possibilidade maior de tempo aos finais de semana, treinar sabados e domingos em longos periodos acaba se tornando uma rotina nas 12 semanas que antecedem a prova. Quem tem possibilidade é possível dividir o tempo de treino de forma mais equilibrada. Mas o papel do treinador é justamente tentar adequar os treinos da melhor maneira possível. No meu caso, como é o meu trabalho tenho uma facilidade maior de tempo para estar em cima da bike e na fase específica o tempo de treino semanal variou de 14 a 20 horas.

Qual foi a etapa mais difícil?
No meu caso certamente a etapa 4 dos Pirineus. Acordei gripado, dormi mal e era justamente a etapa rainha dos Pirineus. A pior montanha que subi nos 14 dias foi pra mim o Col de Portet. Ja tínhamos subido o Tourmalet logo de cara, depois subimos outra montanha chamada Hourquette-Ancizan que também era longa, mas um pouco menos inclinada e fechou no Portet, onde a inclinação média dos primeiros 10 km girava em torno de 10%. Foi a etapa mais longa das 14. Fiquei 07:00 para completar tudo. Não foi o maior TSS, mas devido as condições, foi a mais sofrida.

Com o passar das etapas essa alimentação precisa mudar?
A alimentação precisa ser adequada. Podemos mudar ou não, dependendo da minha ingestão. Eu tive alguns desconfortos por conta da quantidade de porcarias que comemos durante as etapas e acabei tendo um pouco de enjoo e dor de estômago. É relativamente normal para uma prova com esta demanda de energia, mas devemos nos precaver para que possamos manter a ingestão de alimentos a fim de não atrapalhar o processo de recuperação e também nos manter energizados e preparados para os estágios seguintes. Não comer neste tipo de evento é um problema.

Como lidar com a cabeça ? Tem preparação?
Sim, a preparação mental faz parte da preparação para a prova. Temos de mentalizar todos estes pontos de dificuldade e que são frequentes. Chega uma hora em que não será fácil, e todos estes desejos e desafios lhe cobrarão na sequencia dos dias. É o famoso Mindset. Tão importante quanto a preparação fisica.

Quanto tempo antes do início da prova, o treinamento fica mais intenso?qual foi o momento crítico do treinamento?
Sempre dois meses antes da prova a carga de treino aumenta consideravelmente, porém, vai depender muito a disponibilidade de cada pessoa. O ideal é que tenhamos em torno de 14 horas de treino disponível por semana, mas ja tive vários casos de pessoas que treinaram semanalmente bem menos do que isto. É importante programar Training Camps e ou sequencia de dias de treinos, mesmo que não conseguirmos aumentar a carga semanal. Treinos especificos sempre são importantes e devem ser feitos de 12 a 4 semanas antes da prova.

Alem do treinamento da bike o que você sugere de atividades complementares para fortalecimento?
Se puder fazer um treinamento de força periodizado iniciando no começo da temporada, seria muito bom. Outras atividades como alongamento e preventivos são bem vindos, mas devem se encaixar numa rotina de treinos saudável. Se houver restrição de tempo é preciso avaliar se realmente existe beneficio em considerar outra atividade além de pedalar.

Como é feita a preparação alimentar para uma prova como Haute Route Pirineus e Alpes?
A preparação é feita no treino. Tudo que formos ingerir numa prova deve ser testado e aprovado. No HR tivemos o apoio da Italy Bike tour e eles variaram bastante o cardápio, para que não enjoássemos de nada e conseguíssemos manter o padrão de ingestão. Se um dos dias comermos mal e tivermos qualquer desconforto é certo que poderemos ter problemas na etapa do dia seguinte. É um detalhe super importante, cuidar da alimentação e hidratação durante a prova e antes e depois dela.

Se você gosta de ciclismo de alta montanha, continue nos acompanhando por aqui e nossas outras mídias, temos muitas novidades para temporada 2019